sexta-feira, 30 de outubro de 2020

60 ANOS DA PARÓQUIA SÃO LUIZ GONZAGA: 30 DE OUTUBRO DE 2020 (Bairro Jardim São Luiz/SP)

 De Capela à Paróquia

Em 27 de abril de 1957 foi gravado em ata as resoluções da assembleia inaugural da Comissão para construção de uma Paróquia no bairro Jardim São Luiz, pois a capela existente já estava pequena para o grande número de fiéis. O primeiro presidente da Comissão foi Zacharias de Paula e Silva.

A capela provisória recebeu o andor que continha a imagem de São Luiz Gonzaga, ornado para acolher todo o povo do local e dos arrabaldes. Nos festejos participou até uma das mais tradicionais bandas de Santo Amaro, a Corporação Musical de Santo Amaro, com “uma alvorada de fogos de estouro”. Consta em ata lavrada pelos membros de comissão: “A imagem de São Luiz foi comprada à prestação no valor de um mil e trezentos cruzeiros, sendo quinhentos cruzeiros de entrada e o restante em pequenas prestações mensais de trezentos cruzeiros”.

A capela teve zeladoria a cargo das senhoras Ana Luiza Garbieri de Freitas e Joana Molina Martins. Na ata de 10 de dezembro de 1957 consta: “comissão pró construção da Paróquia São Luiz Gonzaga, bairro do Jardim São Luiz em Santo Amaro, Paróquia Capão Redondo, sendo   ofertados pela população tijolos para erguer as primeiras paredes”.

As missas na capela provisória eram mensais e os fiéis dependiam de um padre que sempre viria do Capão Redondo. A população não era atendida pelos serviços párocos nem em dia de festas importantes. A Cúria Metropolitana de São Paulo, representada por Dom Paulo Rolim Loureiro não autorizava celebrar a Missa do Galo em uma capela.

Providências foram feitas pela Comissão criando a “Campanha para a construção da Igreja de São Luiz Gonzaga”, instituindo-se um carnê que marcava as mensalidades em prol da construção, que foram acrescidas e reforçadas com quermesses. Providenciou-se as quermesses com barracas que mantinham: leilões de prendas, quentão, casinhas numeradas para entocar um porquinho da índia assustado e espantado pelos concorrentes ao prêmio em disputa, e as argolas lançadas no gargalo d’alguma garrafa e aparada por um toco quadrado ao fundo da mesma onde a argola deveria vencer apoiando-se na mesa e fazendo jus ao prêmio disputado. A quermesse também contava com a série de números de um bingo competitivo, as barracas das bebidas e churrasco.

Além dos esforços da comunidade local, a Comissão também buscou apoio externo. A Light and Power Company Ltd., cedeu cinquenta metros cúbicos de areia das margens do então limpo Rio Pinheiros, correndo o transporte por conta da Comissão, que teve custo de Cr$ 3.600,00 (três mil e seiscentos cruzeiros).

Em 2 de fevereiro de 1958 o membro da comissão sr. Vitório Libone trouxe até a capela o chefe de gabinete do prefeito Adhemar Pereira Barros, o sr. Arlindo Rodrigues. Este demonstrou interesse em criar benfeitorias no bairro. Havia a necessidade de infraestrutura e era preciso envolver os poderes públicos, tanto a prefeitura paulistana quanto o governador em exercício, Jânio da Silva Quadros.

Na ata do dia 21 de agosto de 1958 constava o pedido para se demolir a capela provisória.

Locomover-se para igreja era difícil, pois situa-se no alto do morro e as pessoas contornavam pelas ruas vizinhas para chegar até ela.  Ainda em 1959, a comunidade, a comissão e a Sociedade Paulistana de Terrenos, que loteou o bairro São Luiz, prontificaram-se arrumar a escadaria da igreja para facilitar o acesso dos moradores e paroquianos.

A ata de 10 de setembro de 1959, menciona a aquisição do telhado da igreja no valor de Cr$ 58.500,00 (cinquenta e oito mil e oitocentos cruzeiros), conseguidos para completar a cobertura em 25 de outubro de 1959 da futura Paróquia São Luiz Gonzaga.

A igreja firmava-se como condição prioritária no desenvolvimento do bairro e os padres Joel Ivo Catapan, do Seminário Verbo Divino, na Chácara Santo Antonio e Fabiano S. Cochel da Paróquia Capão Redondo assumiram a causa apoiados por uma comissão bem estruturada.

Em 1960 o bispo auxiliar de São Paulo, Dom Paulo Rolim Loureiro, comunicava que a igreja do Jardim São Luiz seria elevada à categoria de paróquia. Em 30 de outubro de 1960 a capela do Jardim São Luiz foi elevada à Paróquia, pelo bispo Cardeal Carlos Carmelo de Vasconcellos Motta que posteriormente nomeou interinamente o padre Fabiano S. Cochel, vigário da paróquia São Luiz Gonzaga. O padre que assumiu a Paróquia após Fabiano Cochel foi Avedis Kherlakian. O pároco e vigário Edmundo as Mata é um capítulo à parte, com 56 anos de atividade contínua na Paróquia São Luiz Gonzaga, que já expusemos anteriormente, foi o responsável pela construção da nova matriz do Jardim São Luiz.

Imagens da solenidade  









































Sem comentários: