domingo, 21 de abril de 2013

Bondes de São Paulo à Santo Amaro: O Passado no Presente

Aguardemos a precisão na Linha 5, Lilás do metrô, a partir de 2014!

Os Bondes da Cidade de São Paulo para o “interior” da Cidade de  Santo Amaro era percorrido pelas linhas idealizada pela Light and Power[1], possuindo o itinerário que compreendia saída da Praça da Sé, Praça João Mendes, Avenida Liberdade, Vergueiro, Domingos de Morais, Avenida Rodrigues Alves, que compreendia as atuais Avenidas Ibirapuera e José Diniz, Rua do Curtume, Estrada de Santo Amaro, Brooklin, Avenida Adolfo Pinheiro, Largo 13 de Maio, Alameda Santo Amaro, Largo São Sebastião, Estrada de Guarapiranga (atual Rua Benedito Fernandes, anteriormente Rua dos Andradas).

Deste trajeto havia um ciclo de tempo equacionado no percurso que compreendia desde a saída da Praça da Sé até o Largo Ana Rosa, perfazendo-se em 15 minutos, depois chegava deste largo até Indianópolis (bairro de Moema) em 10 minutos, seguindo depois para o Brooklin em 8 minutos e seguindo para o Alto da Boa Vista em 4 minutos e dando continuidade em seu percurso para Santo Amaro atingindo o Largo São Sebastião (atual Largo Bonneville) em 12 minutos descendo deste largo para a Capela do Socorro (descendo a atual Rua Benedito Fernandes, anteriormente Rua dos Andradas) atingindo seu percurso final em 3 minutos perfazendo o trajeto todo em tempo de 52 minutos.

Depois a linha de passageiros foi remanejada em outro trajeto originado a Linha 101- Santo Amaro

Bonde 101- Santo Amaro
Ida: Rua Álvares Machado, Rua da Liberdade, Rua Vergueiro, Domingos de Morais, Avenida Conselheiro Rodrigues Alves, Estrada de Santo Amaro, Avenida Adolfo Pinheiro, Largo 13 de Maio, Alameda Santo Amaro, Largo São Sebastião, (atual Largo Bonneville) Estrada para a Represa de Guarapiranga (atual Rua Benedito Fernandes, anteriormente Rua dos Andradas) e vice versa até a Liberdade e depois Praça Carlos Gomes e Rua Álvares Machado.

Nota: no final da linha 101, sendo também o último bonde circulante de São Paulo ocorrida em 27 de março de 1968, esta partia do Instituto Biológico, na Vila Mariana!

Existiam as “linhas auxiliares” que iam até o Brooklin Paulista (Bonde 103) e Indianópolis (Bonde 102)

Bonde 102: Indianópolis (Linha auxiliar Santo Amaro)
Ida: Rua Álvares Machado, Rua da Liberdade, Rua Vergueiro, Domingos de Morais, Avenida Conselheiro Rodrigues Alves até a curva de retorno de Indianópolis.
Volta: o mesmo sentido em sentido contrário até à Avenida da Liberdade, depois Praça Carlos Gomes e Rua Álvares Machado.

Bonde 103: Brooklin Paulista (Linha auxiliar Santo Amaro)
Ida: Praça Carlos Gomes, Rua Álvares Machado, Rua da Liberdade, Rua Vergueiro, Domingos de Morais, Avenida Conselheiro Rodrigues Alves, Estrada de Santo Amaro até o Brooklin Paulista.
Volta: o mesmo em sentido contrário até à Rua da Liberdade, depois Praça Carlos Gomes.
Existiam mais duas linhas com o mesmo prefixo do bonde 104.

Bonde 104: São Judas Tadeu - Santo Amaro
Ida: Avenida Presidente Vargas, Rua Domingos de Morais, Avenida Conselheiro Rodrigues Alves, Avenida Ibirapuera, Brooklin Paulista, Largo 13 de Maio, Alameda Santo Amaro, Largo São Sebastião, (atual Largo Bonneville).
Volta: o mesmo em sentido contrário.

Bonde 104: Socorro
Ida: Estrada de Santo Amaro (Indianópolis), Rua Domingos de Morais, Avenida Adolfo Pinheiro, Largo 13 de Maio, Alameda Santo Amaro, Largo São Sebastião, (atual Largo Bonneville), Estrada para a Represa de Guarapiranga (atual Rua Benedito Fernandes, anteriormente Rua dos Andradas) até Socorro.
Volta: o mesmo em sentido contrário.

Nesta conformação de itinerário partiam também o transporte de encomendas e bagagens que somavam ao transporte de passageiros também. Estes bondes circulavam em dias nos dias 5, 15 e 25 de cada mês, sendo que se nestes dias fossem feriados e domingos eles circulariam um dia anterior a estas datas. Havendo carga excessiva poderiam circular, mas seria devidamente avisada a população.
0s horários também eram únicos nestes dias determinados pela Companhia, saindo e chegando à Estação São Joaquim, na Liberdade, onde antes era também ponto de saída dos trens a Vapor Krauss, da Ferro Carril São Paulo à Santo Amaro, companhia encampada pela Light and Power que funcionou de 1886 a 1913.

A partir do término da linha a vapor, que percorria 19 quilômetros da cidade de Santo Amaro até São Paulo,(Liberdade) ocorrida em 8 de julho de 1913 a Light and Power, passou a fazer este percurso com o transporte elétrico.

Saída à tarde               Chegada pela manhã
15:15 horas São Joaquim 8: 45 horas
15:27 horas Vila Mariana- Rodrigues Alves 8: 34 horas
15:30 horas Instituto Biológico 8: 30 horas
15:34 horas Ibirapuera 8: 27 horas
15:36 horas Sírio- Libanês 8: 26 horas
15:37 horas Moema 8: 25 horas
15:39 horas Largo Franco 8: 24 horas
15:41 horas Indianópolis 8: 23 horas
15:43 horas Vila Helena 8: 20 horas
15:45 horas Campo Belo 8: 17 horas
15:46 horas Piraquára 8: 16 horas
15:48 horas Volta Redonda 8: 14 horas
15: 50 horas Brooklin 8: 13 horas
15:52 horas Vila Luiza 8: 09 horas
15:53 horas Petrópolis 8: 08 horas
15:55 horas Alto da Boa Vista 8: 06 horas
15:57 horas Pouso Alegre 8: 04 horas
15:58 horas Deodoro 8: 03 horas
15:59 horas Quilometro 10 8: 02 horas
16:00 horas Santo Amaro 8: 00 horas

Aguardemos a eficiência e precisão na Linha 5, Lilás do metrô, que “copia” o itinerário semelhante ao idealizado há mais de um século, do início dos trens a vapor Krauss(1886) aos bondes elétricos(1913) da Light and Power!

Referências:

Guias de São Paulo de 1940 e de 1960

QUANDO OS BONDES CHEGARAM A SANTO AMARO: 7 de julho de 1913



[1] The São Paulo Tramway, Light & Power Co. Ltd.

1 comentário:

ESTANISLAU disse...


Carlos, oportuno e sempre atual esse tema, pois trata de um trio de transportes históricos para nosso bairro e cidade, desde os trens, bondes e agora o metro

E como muitos santamarenses sabem, a ultima linha de bonde em São Paulo, foi em nosso bairro em 27 de Março de 1968.



Para tal acontecimento, foi realizado uma grande festa com a presença de muitas pessoas dos mais diferentes segmentos sociais como políticos na figura do prefeito e governador do Estado de São Paulo.



Também para esse evento foi descerrado uma placa de bronze com cerca de 0,5m2 e fixado na parede da Igreja Matriz de Santo Amaro no largo 13 de Maio.



Sabemos também que ela ficou ali por muito tempo escondida devida as barracas de marreteiros que ocupavam o espaço desse comércio ilegal, depois de feito a limpeza desses ambulantes, reparamos que a placa em homenagem a esse evento sumiu.



Algum vândalo a surrupiou na calada da noite para vender a troco de míseros centavos e desrespeitando a história de nosso bairro e de nossa cidade, uma placa de propriedade do povo e da Igreja de Santo Amaro.



Para tanto, sugerimos a sociedade constituída de santamarenses de diversos segmentos cobrar dos sub prefeito e da pasta de cultura, para a construção de um monumento a esse evento do “Ultimo Bonde”, feito em mural de concreto e revestido em pedras coloridas nos moldes aos romeiros de Santo Amaro a Pirapora, localizado na Casa de Cultura de Santo Amaro e ao de Paulo Eiró, situado em frente ao Teatro de mesmo nome.



Esse monumento seria localizado no Largo Treze de Maio num local onde não atrapalharia o transito e ou melhor ainda no adro da Igreja matriz de Santo Amaro e também sem descartar o Largo Bonneville, (porque esse nome?), antigo Largo São Sebastião.



Uma obra em perfil de base vertical de 6,0m2, ou seja mais ou menos 2,0m x 3,0m, ou conforme o artista plástico determinar em função de algumas conveniências.



Este novo monumento viria a adicionar ao acervo histórico ao ar livre de nosso bairro mais uma opção de cultura e delineando melhor o eixo histórico de Santo Amaro.



Para isso nada melhor que a prefeitura e ou algum edil de nosso bairro concretizem esse projeto